Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

ajoelhado_31
No comando: Oração de Fé

Das 00:00 as 01:00

20160216115950
No comando: Bom dia Cidade

Das 08:00 as 10:00

23518872_1111964392273953_5481204028424081408_n
No comando: Manha com a Louvai FM

Das 10:00 as 12:00

diarioweb_ouvindomusica-300x359
No comando: Tarde Feliz

Das 13:00 as 18:00

25443154_1976915825930677_8650105184329005811_n
No comando: Aguas que Curam

Das 14:30 as 15:30

nova-imagem
No comando: A Voz do Brasil

Das 19:00 as 20:00

24296757_1969898189965774_4252050662339779938_n
No comando: Culto da Familia

Das 19:00 as 22:00

foto
No comando: OS MEUS PEDIDOS NAS MAOS DE DEUS

Das 19:00 as 22:00

24294435_1968322356790024_321173736106803402_n
No comando: O Sangue de Jesus tem Poder

Das 19:30 as 22:00

1467415_1384993075080510_1447804884_n
No comando: A Hora do Estudo

Das 23:00 as 00:00

23622318_1962536417368618_6798064160753157067_n
No comando: Palavra Jovem

Das 23:00 as 00:00

324570
No comando: Debate em Foco

Das 23:00 as 01:00

nova-imagem-3
No comando: Palavra de Fé com Pastor Anderson Oliveira

Das 12:00 as 12:10

24174280_1970216433267283_4705713922212310996_n
No comando: A Tarde da Benção

Das 14:00 as 17:00

Segundo novo estudo, quem frequenta cultos religiosos vive mais

Compartilhe:
culto-dos-principes-rio

Um novo estudo, publicado em dezembro de 2017 pela Public Library of Science (Plos) indica que frequentar ambientes religiosos ajuda a viver mais.

Pesquisadores da Escola de Saúde Pública Emory Rollins analisaram 18,3 mil pessoas na faixa dos 50 anos para identificar os possíveis impactos da religião nos índices de mortalidade. A avaliação foi realizada por 10 anos.

Os resultados mostram como aqueles que frequentam um culto religioso pelo menos uma vez na semana, possuem um risco de mortalidade 40% inferior a quem não tem essa prática.

Outra conclusão é que os frequentadores mais assíduos possuem menos chance de fumar ou ingerir bebidas alcoólicas, sendo mais propensos a fazer atividade física e as consultas médicas necessárias.

Raffaele Antonelli, professor de Medicina pela Universidade de Roma, explica que “a religiosidade ativa é uma marca que caracteriza uma população onde há menor risco de morte, devido a diversos fatores de proteção, como um estilo de vida melhor e uma propensão maior a relações sociais”.

Encerrou dizendo que “essa disposição religiosa geralmente se associa a uma atitude mental positiva, que o ‘protege’ de doenças. É possível dizer que a religiosidade protege de depressão, consequentemente associada a outras doenças e até a morte”.

Deixe seu comentário: