Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

ajoelhado_31
No comando: Oração de Fé

Das 00:00 as 01:00

20160216115950
No comando: Bom dia Cidade

Das 08:00 as 10:00

23518872_1111964392273953_5481204028424081408_n
No comando: Manha com a Louvai FM

Das 10:00 as 12:00

diarioweb_ouvindomusica-300x359
No comando: Tarde Feliz

Das 13:00 as 18:00

25443154_1976915825930677_8650105184329005811_n
No comando: Aguas que Curam

Das 14:30 as 15:30

nova-imagem
No comando: A Voz do Brasil

Das 19:00 as 20:00

24296757_1969898189965774_4252050662339779938_n
No comando: Culto da Familia

Das 19:00 as 22:00

foto
No comando: OS MEUS PEDIDOS NAS MAOS DE DEUS

Das 19:00 as 22:00

24294435_1968322356790024_321173736106803402_n
No comando: O Sangue de Jesus tem Poder

Das 19:30 as 22:00

1467415_1384993075080510_1447804884_n
No comando: A Hora do Estudo

Das 23:00 as 00:00

23622318_1962536417368618_6798064160753157067_n
No comando: Palavra Jovem

Das 23:00 as 00:00

324570
No comando: Debate em Foco

Das 23:00 as 01:00

nova-imagem-3
No comando: Palavra de Fé com Pastor Anderson Oliveira

Das 12:00 as 12:10

24174280_1970216433267283_4705713922212310996_n
No comando: A Tarde da Benção

Das 14:00 as 17:00

14 cristãos nigerianos foram mortos após “culto da virada”

Compartilhe:
soldados-da-nigeria

14 pessoas foram mortas por islâmicos armados na madrugada de segunda-feira, quando regressavam de um “culto da virada” em Port Harcourt, no sul da Nigéria, confirmam as autoridades.

“Por volta da meia-noite e meia homens armados dispararam contra um grupo de fiéis”, explicou Ugochi Olugbo, parente de uma das vítimas. Ele explicou que elas estavam voltando para casa, quando foram cercadas e mortas.

A emboscada ocorreu em Omoku, cerca de 90 quilômetros de Port Harcourt, capital do estado de Rivers. Um policial, que pediu anonimato, revela que “14 morreram na hora e outras 12 pessoas ficaram feridas e foram levadas para o hospital local”.

 Nnamdi Omoni, porta-voz da polícia do estado de Rivers, ressalta que o número de vítimas não foi confirmado oficialmente.

Os ataques a cristãos na Nigéria vêm aumentando nos últimos meses. Além dos jihadistas do Boko Haram, membros da etnia fulani vem sistematicamente perseguindo e matando “não muçulmanos” em diversos pontos do país

Deixe seu comentário: